BARTOLOMEU CAMPOS DE QUEIRÓS DEIXA A LITERATURA DE LUTO


"Há QUE SE AFINAR o corpo até o último sempre. Exercer-se como instrumento capaz de receber a poesia do mundo." Bartolomeu Campos de Queirós
Morre em Belo Horizonte aos 66 anos um dos grandes nomes da Literatura Brasileira: Bartolomeu Campos de Queirós. O escritor sofria de insuficiência renal. Além de mais de 40 livros publicados, o autor deixa para seus leitores uma trajetória de vida voltada às letras. Figura importante do Movimento Brasil Literário, Bartolomeu acreditava na leitura e contribuiu para que o país se preocupasse em contemplar o livro e a leitura em suas políticas públicas. Bartolomeu foi indicado pela segunda vez a um dos mais importantes prêmios literários, o Hans Christian Andersen que é realizado a cada dois anos pela International Board on Books for Young People – IBBY.   Sua última publicação foi o livro "Vermelho Amargo". Era dono de uma personalidade forte e quando começava a falar encantava pela maneira apaixonada e sensata com que via o a formação do indivíduo e da sociedade através da leitura.


Bartolomeu no 1º Seminário de Disseminação de Leitura do Pólo "Sou de Minas, Uai"


 Fonte: G1

Um comentário:

  1. O homem, ser frágil, morre. Nos deixa com saudades.
    Fica a obra que em nossa memória faz do homem o Ser Eterno.
    Em nossas vidas, com tantas lembranças, sua arte se entrelaça.
    Em cada frase bendita, cada texto saboreado, cada livro editado sua essência viverá.
    •♥´¨`♥•
    "A Memória é nosso maior patrimônio.
    Na memória está o vivido e o sonhado. Portanto, toda memória é ficcional”. (Bartolomeu C. de Queirós)

    ResponderExcluir