LITERATURA COM REFLEXÃO

Festa Literária Internacional de Paraty já tem novo curador e nome do homenageado

Redação - EM Cultura

Ediçã comemorativa de 10 anos da Flip terá Carlos Drumond de Andrade como Homenageado

O jornalista Miguel Conde foi anunciado ontem como novo curador da Festa Literária Internacional de Paraty, a Flip, em substituição a Manuel da Costa Pinto. Ele assume o cargo em 1º de outubro e vai cuidar da edição de 2012, que será a 10ª. Formado em jornalismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e mestre em letras pela PUC do Rio de Janeiro, Conde trabalha atualmente no jornal O Globo. Ele será o sexto curador da Flip, que já contou com Flávio Pinheiro (2004 e 2005), Ruth Lanna (2006), Cassiano Elek Machado (2007), Flávio Moura (2008 a 2010) e Costa Pinto (2011).

"O planejamento dessa edição em que a festa completa uma década tem como ponto de partida inevitável o reconhecimento do que ela tem de mais valioso: a combinação entre celebração e pensamento crítico, num espaço em que escritores, leitores e intelectuais se reúnem em torno de um interesse comum pela literatura e pela reflexão", disse Conde, em comunicado distribuído pela Flip.
No próximo ano, que promete uma edição comemorativa, o escritor homenageado será Carlos Drummond de Andrade e as atividades em relação ao poeta – que incluem conferência de abertura, mesas literárias, exposição e eventos na Casa da Cultura – contarão com a colaboração de Flávio Moura, que atuará como cocurador. Ele vem coordenando desde o ano passado os projetos especiais em comemoração aos 10 anos da Flip, como publicação de livro comemorativo, criação de prêmio e edição de DVDs.

A edição deste ano terminou de forma ruidosa, por conta de uma discordância entre o curador Costa Pinto e um dos convidados, o cineasta francês Claude Lanzmann. O motivo foi a crítica aberta feita por Lanzmann ao mediador de sua mesa, Márcio Seligmann-Silva. O curador saiu em defesa de Seligman e, durante entrevista coletiva sobre o balanço da Flip, acusou Lanzmann de fugir do debate intelectual, o que seria, segundo ele, "atitude de um nazista". Em entrevista alguns dias depois, Lanzmann rebateu: "Nem conheço esse senhor, mas o desprezo. Os nazistas eu combati, e matei, na resistência."

Jornal Estado de Minas, 25/08/2011.

0 comentários:

Postar um comentário