14 DE MARÇO - ANIVERSÁRIO DE CASTRO ALVES, DIA NACIONAL DA POESIA E DO VENDEDOR DE LIVROS


CASTRO
A poesia ganhou um dia específico, sendo este criado em homenagem ao poeta brasileiro Antônio Frederico de Castro Alves (1847-1871), nascido em 4 de maio Castro Alves deixou sua marca na literatura, tanto por belíssimas obras como "O Navio Negreiro", tanto por sua luta contra o escravagismo, sua luta pela liberdade. O autor ficou conhecido como o "poeta dos escravos". Castro Alves foi também um  defensor ferrenho do sistema republicano de governo, onde o povo elege seu presidente através do voto direto e secreto.
Seus versos são considerados os poemas líricos mais lindos do Brasil

 POESIA

A palavra "poesia" tem origem grega e significa "criação". É definida como a arte de escrever em versos, com o poder de modificar a realidade, segundo a percepção do artista.  Algumas características básicas da poesia são o ritmo, a divisão em estrofes, a rima. Um poema também possui métrica, que é a contagem das sílabas poéticas dos versos. Nem todos estes quesitos estão sempre presentes. Os poetas modernistas, por exemplo, adotaram o verso livre, despreocupado com a rima e a métrica.

Infinito (Rodrigo Ferreira)
Seja em seu cunho tradicional, ou adquirindo ares modernos, como por exemplo os poemas e poesias visuais, esse é um gênero capaz de dar vazão a criatividade, de aguçar a imaginação, e nos ensina a ver a vida de ângulos mais belos, intrigantes, divertidos ou inquietos. 


VENDEDOR DE LIVROS


Depois de algumas horas após a comemoração do Bibliotecário,é chegada a hora de comemorar o dia de alguém não menos importante para a disseminação do livro - o vendedor de livros.
O livro é um portal mágico que oferece prazer, conhecimento e entretenimento. Não temos dúvida sobre a importância das histórias na formação de uma criança, a literatura infantil é o início da formação do leitor.
O interesse pela leitura deve surgir cedo, quando a criança ainda não sabe decifrar o código, mas lê com sua interpretação de mundo, ouvindo a história que lhe contam, imagina e vivência a mesma. Na Antigüidade e no começo da Idade Média, os livros eram manuscritos em rolos de papiro ou pergaminho. Na Europa, os livros formados por páginas costuradas em uma lombada surgiram no século XIII. Mas ainda eram manuscritos, o que os tornava raros e caros.
Os Chineses foram os pioneiros na arte de imprimir livros, usando blocos de madeira com caracteres entalhados.
Passava-se tinta nesses blocos, que eram em seguida aplicados ao papel. Os primeiros livros tratavam de magia ou de temas escolares. Mas o livro mais antigo que se tem conhecimento é datado de 11 de maio de 868 e foi encontrado nas grutas de Dunhuang, na região chinesa de Xinjiang. São discursos de Buda para seu discípulo Subhuti. Por volta de 1040 o alquimista chinês Pi Cheng usou de argila cozida para produzir os primeiros tipos móveis, os quais podiam ser reutilizados após a impressão, porque as letras eram entalhadas separadamente.
O conhecimento dos tipos móveis chegou à Europa muitos anos depois e foi aperfeiçoado pelo alemão Johannes G. Gutenherg (1400-68) que, em1438 começou a fazer impressões com tipos de metal, que proporcionavam maior nitidez à escrita. Uniu os tipos metálicos em palavras, frases, parágrafos e finalmente, páginas. Seu livro mais famoso é a Bíblia de Gutenberg, imprensa entre 1451 e 1456. Em 1448 Gutenberg se associou a Johann Fust, que financiou a criação da imprensa. A sociedade dos dois terminou em 1455. Fust processou Gutenberg e exigiu que ele lhe entregasse seu material como pagamento do empréstimo. Isso levou Gutenberg à ruína
 


0 comentários:

Postar um comentário