12 DE MARÇO - DIA DO BIBLIOTECÁRIO

Dia 12 de março se comemora o dia do bibliotecário. Essa data corresponde ao aniversário de Manuel Bastos Tigre, um pernanbucano que dedicou sua vida para os livros. Precocemente Bastos Tigre mostrou seus dotes literários e acabou se tornando poeta e prosador. Formou-se em engenharia civil, atuou como jornalista e possui uma vasta obra voltada aos poemas, que trazem consigo uma veia humorística. Manuel Bastos sempre lutou em prol da educação. Depois que descobriu o prazer de trabalhar diretamente com bibliotecas, resolveu devotar todo o seu trabalho aos livros. Conquistou o 1º lugar no primeiro concurso voltado para a biblioteconomia em nosso país e apresentou grande conhecimento sobre aplicação do Sistema de Classificação Decimal em trabalhos de Bibliografia e Biblioteconomia, que teve contato no período que estudou nos Estados Unidos com Melvil Dewey (bibliotecário que desenvolveu o método).

Bastos Tigre tornou-se uma referência na área de biblioteconomia no Brasil e ocupou cargo de bibliotecário no Museu Nacional, na Biblioteca da Associação Brasileira de Imprensa, e na Biblioteca Central da Universidade do Brasil. 

 O BIBLIOTECÁRIO HOJE

A biblioteconomia é uma profissão antiga, mas diferentemente do que pensam muitos, é um segmento que contextualiza suas ações com a atualidade. Criou-se a idéia do bibliotecário sisudo, intelectual, coordenando uma biblioteca onde só o silêncio deve reinar. A verdade é que a biblioteconomia, hoje, é uma área abrangente. O bibliotecário está apto  para o trabalho com banco de dados, seja no próprio espaço de leitura, seja em empresas e onde se faça necessário a catalogação, classificação e administração da informação. O mercado exige também que esse profissional tenha conhecimento para manusear softwares, arquivos digitais, entre outras tecnologias. As tradicionais atividades, voltadas ao livro como objeto permanecem: organização do acervo, classificação, catalogação, preservação, entre outros, e o diferencial é que o bibliotecário de hoje se preocupa também com uma gestão interpessoal, seja no atendimento ao leitor, no trato com os usuários de bibliotecas,  o profissional passa a ser também um mediador. Hoje o bibliotecário é um profisional multidisciplinar.

ALGUMAS CURIOSIDADES

Para atuar como bibliotecário, é preciso, após a graduação, obter o registro no Conselho Regional de Biblioteconomia.

Quem pretende ingressar no curso, já deve ficar sabendo que entre as disciplinas básicas estão língua portuguesa, inglês e literatura. É obrigatório ainda que se faça um estágio, sendo exigida uma monografia final.

Em algumas instituições, o curso, que tem duração média de quatro anos, é chamado de Ciência da Informação ou Gestão da Informação.

Na Antigüidade, quando foi inventada a escrita, os bibliotecários eram responsáveis pela escrita e armazenamento dos livros. Os escribas, por exemplo, escreviam as leis e registravam fatos do cotidiano. 

Já na Idade Média, as bibliotecas passaram a ter um caráter religioso, e a função do bibliotecário ficou a cargo dos monges, que eram copistas e os próprios editores dos livros. Sua preocupação, porém, era apenas preservar o acervo e proteger as obras.


O Pólo de Leitura "Sou de Minas, Uai" acredita e reconhece a importância desse profissional. Deixamos aqui nosso agradecimento e damos os parabéns a todos os bibliotecários e bibliógrafos do país, que possuem um papel fundamental na difusão do livro, da leitura, e no fortalecimento dos espaços de leitura e bibliotecas. Um abraço especial a Rejane Valéria, bibliotecária oficial do Pólo de Leitura "Sou de Minas, Uai" !!!

          portal são francisco

0 comentários:

Postar um comentário