6 DE JANEIRO - DIA DE FOLIA DE REIS

Na Ponta do Verso: poesia de improviso no Brasil organização de Alexandre Pimentel e Joana Corrêa . Associação Cultural Caburé 2008


FOLIA DE REIS

É com saudades que lembro mais uma vêz,
De Andradina e suas Folias de Reis.
De Dezembro à Janeiro é tradição,
Essa lembrança eu trago no coração.

"Senhora dona da casa,
  Abra a porta e venha ver
  Os Três Reis do Oriente,
  Vieram visitar você..."

Mestre,Contra-Mestre e Festeiros,
A flauta,o zabumba e o pandeiro.
A voz possante,vibrante do "Seu Quelé",
E os palhaços mostrando a dança no pé.

"Senhora dona da casa,
  Que nome quer que lhe ponha;
  Sorriso de Madalena,
  Olhos de Santa Belonha..."

E assim,de casa em casa,dia e noite,
A "Bandeira" cumple a sua missão.
De anunciar que Jesus Cristo nasceu,
Numa manjedoura,em palhas fofas,no chão.

"25 de dezembro,
  Não se deita em colchão.
  Menino Jesus nasceu,
  Entre as palhas do chão..."

Seu "Bastião" ,Seu Tota e Seu Quelé;
Chico e Edson,Valdir,Valter e Pelé.
Dequinha,Alonso,Nelsinho e Seu Vicente,
Todos os anos eram foliões presentes.

Durante anos acompanhei,
O dia a dia de uma Folia de Reis.
"Estrela do Oriente" era minha preferida,
Guardo na lembrança,essa fase de minha vida.

"Dona da casa,adeus,
  Até o ano que vem:
  Se eu não morrer,"Nóis volta" (sic),
  Se eu não morrer, "nóis vem" (sic).

Luiz Carlos Gurutuba
 

0 comentários:

Postar um comentário